Engenharia civil e arquitetura: quais as diferenças entre os cursos?

A construção da carreira dos sonhos começa com a escolha certa da sua graduação. Assim, a indecisão entre dois cursos é mais comum do que se possa imaginar. Quando contrastamos duas profissões que são, aparentemente, parecidas, a dúvida pode se tornar ainda maior.

Os cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, por exemplo, são muito comparados por suas semelhanças. Afinal, em grandes obras, engenheiros e arquitetos trabalham em conjunto, complementando seus conhecimentos e atuação.

Por outro lado, é comum que apenas um dos profissionais se responsabilize pela obra. Assim como engenheiros podem assinar projetos arquitetônicos, arquitetos também podem gerenciar toda a obra. Em qualquer um dos casos, o responsável pelo projeto é encarregado de todas as suas dimensões, da administrativa à trabalhista.

Confira agora as principais diferenças entre os dois cursos e suas atuações lendo o post!

Arquitetura e Urbanismo: funcionalidade e estética

O profissional de Arquitetura está em constante uso de sua criatividade e senso estético e deve estar sempre ligado nas tendências de mercado, nas novidades tecnológicas e nas práticas sustentáveis.

Ele é responsável por analisar elementos como conforto, iluminação, usabilidade do espaço e estética do projeto que será realizado. É o arquiteto quem, geralmente, projeta a planta da edificação, levando em consideração o meio ambiente, os arredores da obra e sua estética e funcionalidade.

O curso de Arquitetura e Urbanismo inclui disciplinas voltadas para a área de exatas, como cálculo, resistência de materiais e física térmica, que são importantes para a verificação da viabilidade do projeto. No entanto, elas não são tão aprofundadas como na Engenharia. Por outro lado, história da arte, estética, paisagismo e semiótica são alguns dos conteúdos que garantem ao profissional um conhecimento profundo sobre sua área.

A atuação do arquiteto vai muito além do projeto de edificações. Das duas profissões, são os arquitetos que podem trabalhar com restauração de patrimônio histórico, por exemplo. Paisagismo e design de interiores também são áreas contempladas apenas pela Arquitetura.

Você pode conferir mais informações sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo aqui. Para começar, listamos abaixo algumas das principais disciplinas da graduação. Além delas, ainda são exigidos projetos e estágios supervisionados.

  • cartografia;

  • ética e responsabilidade social;

  • introdução a representação gráfica;

  • fundamentos da arquitetura e urbanismo;

  • introdução ao geoprocessamento;

  • desenho assistido por computador;

  • representação gráfica;

  • estatística;

  • geomorfologia;

  • geoprocessamento;

  • materiais, técnicas e sustentabilidade das edificações;

  • introdução aos sistemas estruturais;

  • pratica simulada de análises espaciais 1 – básica;

  • modelagem de banco de dados;

  • projeto de arquitetura 1 – habitações;

  • teoria e história da arquitetura e do urbanismo;

  • topografia;

  • ambiência urbana e sustentabilidade;

  • banco de dados geográficos;

  • legislação urbana;

  • pratica simulada de análises espaciais 2 – funcional;

  • projeto de arquitetura 2 – edificações de pequeno porte;

  • cadastro multifinalitário;

  • conforto ambiental;

  • gestão ambiental e urbana;

  • pratica simulada de análises espaciais 3 – dinâmica;

  • projeto de arquitetura 3 – interiores;

  • análise de paisagem;

  • planejamento urbano e territorial;

  • projeto de arquitetura 4 – edifícios de médio porte;

  • governança municipal;

  • oficina integrada de intervenções urbanas 1 – o bairro;

  • planos, projetos e participação;

  • revitalização de áreas e edifícios degradados;

  • oficina integrada de intervenções urbanas 2 – a cidade.

Engenharia Civil: fundações e cálculos

O engenheiro civil tem a fama de não se preocupar com a estética de suas obras. Isso porque, em sua profissão, o foco está em projetar, gerenciar e executar as obras, desde a análise do terreno ao dimensionamento de colunas, vigas e cálculo de cargas e materiais.

Para isso, a Engenharia Civil conta com uma formação mais sólida em matemática e física. O conhecimento profundo em cálculo, hidráulica, resistência de materiais e física aplicada, por exemplo, é o que permite o engenheiro projetar com segurança a infraestrutura de edificações, sejam elas pequenas casas ou altíssimos arranha-céus. O engenheiro também tem inclusa em sua formação estudos sobre economia, sustentabilidade e até mesmo arquitetura e urbanismo.

Mas nem só de prédios vive um engenheiro civil. A profissão também tem suas áreas de atuação específica, como a construção de redes viárias (pontes, estradas e viadutos). Além disso, é possível atuar em cinco diferentes áreas, quando se segue a carreira de engenheiro civil: construção civil, estruturas, geotecnia, transporte e hidráulica e saneamento.

Além de conhecer um pouco mais sobre o curso de Engenharia Civil, confira as principais disciplinas contempladas ao longo da graduação. Como na Arquitetura, a Engenharia também exige estágios supervisionados e projetos.

  • cálculo I – funções;

  • geometria analítica e álgebra linear;

  • física I – mecânica;

  • introdução à programação;

  • cálculo II – derivadas e primitivas;

  • desenho projetivo;

  • estatística;

  • física II – rotação, ondas e óptica;

  • química geral;

  • arquitetura e urbanismo;

  • cálculo III – integral, sequenciais e séries;

  • expressão gráfica;

  • física III – eletromagnetismo;

  • cálculo IV – funções de várias variáveis;

  • ciências do ambiente e sustentabilidade;

  • física IV – termodinâmica;

  • fundamentos de administração;

  • métodos numéricos;

  • fenômenos de transporte;

  • fundamentos de economia;

  • introdução às estruturas;

  • resistência dos materiais;

  • topografia;

  • análise das estruturas;

  • hidráulica geral;

  • hidrologia;

  • projeto de edificações;

  • propriedades do concreto;

  • resistência das estruturas;

  • estruturas de concreto armado;

  • estruturas metálicas;

  • materiais de construção civil;

  • mecânica dos solos;

  • sociedade cultura e relações no trabalho;

  • estruturas pré – fabricadas;

  • geotecnia;

  • instalações prediais hidráulicas;

  • sistemas construtivos;

  • alvenaria estrutural;

  • estruturas de madeira;

  • fundações;

  • instalações prediais elétricas;

  • patologias das construções;

  • planejamento e controle de obras.

Desse modo, podemos concluir que é muito comum dizer que a Engenharia Civil e a Arquitetura são profissões complementares, visto que ambas visam a projetar e construir.

Enquanto o engenheiro foca na parte estrutural da obra, estudando suas fundações, estruturas e instalações hidráulica e elétrica, o arquiteto se preocupa mais com a utilização do espaço construído, sua estética e a harmonia entre a edificação e o meio ambiente. Em grandes obras, engenheiros e arquitetos trabalham em conjunto, complementando seus conhecimentos.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre Engenharia Civil e Arquitetura, que tal conferir nossas dicas para o sucesso de sua carreira? Lembre-se de que, quanto mais informação tiver, mais fácil e acertada será sua decisão. Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de nossas dicas de estudo, cursos e carreiras.

Um abraço de toda equipe Unifemm!