Vocação profissional: saiba como acertar ao escolher sua carreira!

Sabe aquele ditado que diz “escolha um trabalho que você ama e nunca precisará trabalhar na sua vida”? Ele reflete a imensa importância de saber qual é a sua vocação profissional.

Escolher uma carreira que se adapte a seus interesses, aptidões e valores, considerando ainda fatores motivacionais como salário, a perspectiva de crescimento profissional e as atribuições da profissão no dia a dia, é uma tarefa bem difícil para a grande maioria dos adolescentes.

Uma pesquisa realizada pelo Portal Educacional com 2 mil estudantes do terceiro ano do ensino médio revelou que 54% ainda não tinha decidido qual carreira seguir. Isso significa que ter dúvidas na hora de eleger a graduação certa é muito comum.

Por isso, neste artigo vamos ajudá-lo a descobrir o curso perfeito para o seu perfil! Para tanto, confira as dicas de ouro que vão direcioná-lo para a sua verdadeira vocação profissional. Continue a leitura!

Busque o autoconhecimento

O autoconhecimento é essencial para que você faça a escolha certa! Ter consciência do que gosta, da sua personalidade (se é mais comunicativo ou reservado, por exemplo), do que você faz com vontade e do que desperta o seu interesse é fundamental nesse processo.

Observe as atividades que realiza no dia a dia. Perceba quais são os seus melhores momentos durante a semana.

Por exemplo, se o período de preparar uma refeição ou um lanche é quando você tem interesse para procurar novas receitas, verificar as calorias de cada porção, incrementar o cardápio e a cozinha torna-se um espaço agradável, onde você nem vê a hora passar, cursos como o de gastronomia, nutrição ou, ainda, engenharia de alimentos podem ser boas opções.

Para você se aprofundar nessa busca, pode fazer alguns exercícios que vão ajudá-lo.

Descubra o que os outros pensam de você

Pergunte às pessoas mais próximas, como seus pais, professores e amigos de confiança, qual é a profissão que você deveria escolher e, principalmente, descubra quais os motivos que os levaram a pensar assim.

Lembre-se de que quem deve decidir sobre qual caminho seguir é você, pois se trata do sucesso do seu futuro. Coletar essas opiniões é uma forma de ressaltar quais são as principais características que as pessoas ao seu redor observam e até descobrir habilidades que você mesmo não tinha notado.

Ao final, compare esses atributos com os que você observou, analise as semelhanças e considere as diferenças. Mas saiba que você pode discordar de qualquer ponto de vista.

Reflita sobre algumas questões pessoais 

Faça um exercício de reflexão sobre as respostas para alguns temas que podem ajudá-lo a entender um pouco mais sobre o seu perfil. Veja algumas considerações:

  • pense sobre os seus hábitos e se gostaria de mudar algum deles;
  • descreva qual é a sua paixão;
  • perceba do que mais gosta de falar;
  • descubra o que mais gosta em você;
  • indique o seu maior exemplo de vida;
  • reflita sobre o seu maior medo.

Mas não fique desanimado se, durante o processo de autoconhecimento, descobrir que tem afinidade com várias áreas. Isso é mais do que esperado e, para resolver essa questão, leia a próxima dica!

Faça o teste vocacional

Fazer o teste vocacional é uma ótima opção para o ajudar a afunilar as opções de curso para o seu perfil.

Os testes podem ser feitos em grupo ou individualmente sob a orientação de um psicólogo, mas também existem os que definem as personalidades vocacionais, que são realizados online e gratuitamente — como o que disponibilizamos no nosso blog.

A personalidade interfere na vocação profissional e, para que o seu perfil seja traçado, é utilizada uma ferramenta a fim de identificar características e preferências pessoais, por isso a importância da autorreflexão.

Os 4 tipos de personalidade

Os 4 perfis utilizados pelo indicador Myers-Briggs Type Indicator (MBTI) são:

  1. Predileção: Introversão, prefere atividades solitárias, ou Extroversão, prefere atividades em grupo;
  2. Informação: Intuição, é mais criativo, ou Sensação, mais pé no chão;
  3. Decisões: Pensante, é mais racional, ou Sentimento, é mais sentimental;
  4. Estrutura: Julgador, é mais decisivo, ou Percepção, lida mais com o improviso.

Mas como funciona? São possíveis várias combinações. Por exemplo, uma pessoa que prefere atividades em grupo, é criativa, mais sentimental e lida mais com o improviso é uma pessoa ativista, pois é mais livre, sociável e criativa.

Outras combinações podem indicar pessoas mais mediadoras, aventureiras e assim por diante. A ferramenta consegue identificar 16 diferentes tipos psicológicos. Com isso, o teste aprofunda o autoconhecimento, oferecendo possibilidades para o estudante.

Então, agora é com você! Tenha atitude e veja como correr atrás das informações que vão mudar o seu destino!

Considere fazer de seu hobby uma profissão

Um hobby é um passatempo que praticamos com certa frequência. Pode ser uma atividade física, intelectual ou a mistura dos dois. Malhar, tocar um instrumento, fazer artes plásticas, dançar, escrever, participar de projetos sociais e até mesmo viajar são alguns exemplos do que pode ser um hobby para você.

Agora, já imaginou tornar um de seus hobbies prediletos uma verdadeira profissão e ganhar um bom dinheiro com isso? Essa é a realidade de inúmeras pessoas que decidiram realmente investir naquilo que mais lhes dá prazer.

Os corpos artísticos estáveis dos teatros municipais de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro representam bem o que queremos dizer: são bailarinos, cantores e instrumentistas da mais alta capacidade que vivem da produção artística (espetáculos, concertos, shows) e são muito bem pagos.

Ainda, há os nômades digitais. São profissionais que trabalham via internet de qualquer parte do mundo. Com carreiras variadas e um notebook nas mãos, eles não têm endereço fixo e viajam pelos lugares mais lindos enquanto trabalham.

Busque conteúdos sobre seus interesses

Quanto mais informação você tiver sobre suas áreas de interesse, melhor. Para isso, pesquise canais, revistas e sites especializados, ou inscreva-se em comunidades online. Por meio do contato com esses conteúdos, você conhecerá mais a fundo as profissões, o que abrirá sua cabeça para as diferentes possibilidades de atuação.

Além disso, ficará mais fácil de entender o mercado e observar de maneira crítica se realmente vale a pena direcionar seus estudos para essas áreas. Do ponto de vista da autorrealização, saber mais sobre a carreira que você está pensando em escolher é fundamental para saber se seu interesse representa sua vocação profissional ou se é algo passageiro.

Pesquise o mercado de trabalho

Cada profissão tem inúmeras possibilidades de atuação. São os chamados nichos profissionais. Dependendo da sua escolha de carreira, é possível trabalhar em uma empresa privada, órgãos públicos, ser um profissional liberal e/ou empreender o próprio negócio. Por exemplo, um administrador pode atuar no setor de saúde, comercial, industrial e assim por diante.

Com a era digital, estão surgindo novas profissões, outras estão se reinventando para suprir as novas demandas e algumas estão deixando de existir. Por isso, veja quais são as áreas mais em alta e que tipo de especialização está sendo bastante exigida. Mais importante, analise se o que o mercado de trabalho propõe para o profissional está de acordo com o modo como você se vê no futuro. 

Embora seja uma atitude bem mais racional que “simplesmente seguir seu sonho”, é essencial saber se o que você tem em mente como carreira permite que você tenha oportunidades de trabalho consistentes.

Converse com profissionais já consolidados na área

Após pesquisar o mercado de trabalho, você já tem algumas ideias para escolher a carreira ideal. Então, é hora de conversar com quem está vivenciando de forma estável a profissão e saberá dizer com certeza as principais vantagens e desafios de cada área.

Existem inúmeras formas de chegar até esses profissionais. Se você não conhece ninguém pessoalmente, pode procurar em sites de empresas, entidades e nas próprias revistas especializadas. Em geral, essas pessoas também têm perfis em redes sociais, o que torna o relacionamento ainda mais acessível.

O lugar infalível para encontrar uma gama de profissionais é no LinkedIn, maior rede dedicada a reunir profissionais do mundo. Lá, você pode não apenas segui-los e ter acesso a conteúdos postados por eles, como também entrar em contato pessoalmente.

Obtenha informações sobre os cursos

Nesse estágio, é possível que você ainda esteja com dúvidas sobre qual curso escolher, mas já está mais seguro sobre as áreas em que pode atuar. Por esse motivo, comece a procurar informações sobre as graduações que você poderia cursar.

Procure na internet sobre as disciplinas do curso, veja como elas serão desenvolvidas — dependendo da graduação, se são matérias mais práticas ou teóricas, temas abordados e assim por diante.

Converse com o coordenador do curso, descubra mais sobre as possíveis áreas de atuação, o salário do profissional no mercado, sobre as habilidades necessárias para conquistar um bom emprego (como cursos extras e outras formações) e sobre as possibilidades de estágio na área.

Trace seus objetivos profissionais

Com base em informações sobre a realidade da profissão, a possibilidade de fazer uma escolha certa é de quase 100%, assim como a chance de você se tornar um profissional de sucesso, pois, com todas essas referências, já não é mais um estudante desinformado ingressando na universidade.

Após essas etapas, você está preparado para construir um planejamento para o seu futuro profissional. Sabendo quais são os cursos e habilidades necessárias para se tornar um dos melhores na área, é possível estabelecer prioridades, traçar suas metas e começar a construir o seu futuro dos sonhos!

Para que seu plano cumpra (ou até supere) as suas expectativas, ainda tem uma questão que precisa ser observada com atenção: a escolha da universidade. Veja no próximo tópico por que a definição da instituição de ensino pode fazer toda a diferença nos resultados dos seus objetivos.

Escolha a universidade

Instituições de ensino que são novas no mercado ou aquelas que não têm qualidade podem não ser reconhecidas ou, em último caso, malvistas entre as empresas da sua cidade ou região. Uma escolha errada pode sair caro na hora de uma entrevista de trabalho e, como consequência, impactar negativamente o seu futuro profissional.

Por isso, para coroar o seu planejamento, na hora de selecionar a faculdade, além de observar se ela oferece uma estrutura completa e de ponta, se tem compromisso com a qualidade acadêmica e ainda a nota do ENADE para o curso escolhido, é importante descobrir qual é o prestígio que a universidade e a formação têm diante do mercado de trabalho.

Permita-se mudar de carreira

Depois de tudo isso, você pode enfrentar outro dilema. Mesmo tendo entrado em uma universidade, é muito comum observar que escolha não representa a verdadeira vocação profissional. Então, encare a possibilidade de mudar de área, em vez de sustentar algo que não lhe faça o menor sentido.

Persistir em estudar algo que não está sendo do seu agrado, além de gerar uma enorme frustração com o passar dos anos, fará você perder um bom tempo em que poderia direcionar melhor seu futuro. Lembre-se bem desta frase: “Não dá para mudar o começo, mas é possível arrumar o final”.

Como você pôde ver, escolher uma carreira é um processo que pode ser mais demorado do que se imagina, especialmente se não temos certeza da nossa vocação profissional. Por isso, vá com calma, desacelere e reflita bastante sobre como você se vê em um futuro próximo ou daqui a uma década. O mais importante é que suas escolhas proporcionem felicidade e autorrealização. Esse é o primeiro passo!

Quer ajudar seus amigos a conhecerem a vocação profissional deles? Então, antes de ir embora, compartilhe este post em suas redes sociais.