Tudo o que você precisa saber sobre Engenharia Ambiental

 

Como grande parte das atividades econômicas exercidas pelo homem resulta em impactos ambientais, a Engenharia Ambiental é uma área indispensável à preservação dos recursos naturais e planejamento de ações para o chamado desenvolvimento sustentável.

Na prática, o engenheiro ambiental propõe soluções para problemas ambientais, como poluição dos rios, do ar, descarte do lixo e aquecimento global. Sendo assim, é uma carreira que trabalha tanto em projetos de conservação quanto recuperação dos recursos naturais e o meio ambiente.

Além disso, está entre os responsáveis por projetar obras e instalações que contribuam para a promoção da saúde, como estações de tratamento e distribuição de água, redes de esgoto e descarte de resíduos.

Está interessado nessa graduação? Então, continue a leitura deste post para saber tudo sobre Engenharia Ambiental!

Engenharia Ambiental e Engenharia sanitária são a mesma coisa?

Essas graduações apresentam conteúdos relacionados à conservação e à recuperação de recursos naturais, porém, com algumas disciplinas específicas.

Engenharia Ambiental trata de questões relacionadas à preservação do meio ambiente, ao licenciamento ambiental e à diminuição do impacto da poluição gerada por indústrias, por exemplo. Já a Engenharia Sanitária preocupa-se com coleta de lixo doméstico, abastecimento de água, tratamento de esgoto etc.

Ainda, é comum haver confusão entre Engenharia Ambiental e a Engenharia Florestal, já que os nomes são bem parecidos. Porém, o engenheiro florestal atua com técnicas de manejo florestal, enquanto o engenheiro ambiental trabalha com sistemas urbanos e manejo da poluição hídrica, descarte de resíduos, entre outros itens, os quais já mencionamos.

Como é o curso de Engenharia Ambiental?

O curso de Engenharia Ambiental tem a duração de 5 anos, em média, em que é contemplada a carga horária de 3.600 horas. Trata-se de um curso de bacharelado, com opção presencial ou semipresencial.

Nessa última modalidade, boa parte do curso acontece a distância (EAD), com encontros presenciais regulares, ajustados de acordo com as agendas da instituição e do aluno. Além disso, pode ser que a faculdade adote no mesmo bacharelado áreas correlatas, como Engenharia Ambiental e Sanitária ― algo vantajoso para o aluno, que amplia sua formação no mesmo curso e consegue estudar com horários bem flexíveis.

No caso da graduação EAD, são mantidas as mesmas exigências para conquista do diploma que no curso presencial ― estágios supervisionados, atividades complementares, participação no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), trabalho de conclusão de curso (TCC).

Veja, agora, alguns dos principais temas abordados no curso de Engenharia Ambiental, de acordo com os Referenciais Nacionais dos Cursos de Engenharia:

  • Análise e Simulação de Sistemas Ambientais;

  • Avaliação de Impactos e Riscos Ambientais;

  • Caracterização e Tratamento de Resíduos Sólidos;

  • Cartografia e Fotogrametria;

  • Ciência dos Materiais;

  • Climatologia;

  • Ecologia e Microbiologia;

  • Ergonomia e Segurança do Trabalho;

  • Geologia;

  • Geoprocessamento;

  • Gestão Ambiental; Planejamento Ambiental;

  • Hidráulica Ambiental e Recursos Hídricos;

  • Hidrologia;

  • Informática;

  • Legislação e Direito Ambiental;

  • Líquidos e Gasoso;

  • Mecânica dos Fluídos;

  • Mecânica dos Sólidos;

  • Métodos Numéricos;

  • Modelagem Ambiental;

  • Pedologia;

  • Poluição Ambiental;

  • Saneamento Ambiental;

  • Saúde Ambiental;

  • Sistemas de Informação.

Vale lembrar que os nomes das disciplinas podem mudar de uma instituição para outra. Além disso, somam-se a esses conteúdos o currículo comum a todos os cursos de Engenharia.

Então, quem acha que a Engenharia Ambiental não precisa de cálculos, está enganado. O estudante precisa ser bom nesse quesito. Se você é do time dos números, essa é uma ótima notícia! Apesar de ser uma carreira focada em problemas e soluções ambientais, o curso apresenta disciplinas de Ciências Exatas.

Como é o mercado de trabalho do profissional?

O profissional é presença super-requisitada em empresas que prezam pelo respeito a natureza e o planeta de um modo geral. Pode ser contratado pela iniciativa privada, órgãos públicos e terceiro setor. Confira algumas áreas de atuação:

Construção Civil

Pode trabalhar em empreendimentos que necessitam de implantações relacionadas à sustentabilidade. Analisa impactos dessas obras, emite laudos e pareceres técnicos e colabora com projetos relacionados.

Controle de Poluição

Pode atuar em cargos públicos, do setor privado e até do terceiro setor. Monitora os níveis de poluição do ar, solo, água e o descarte de resíduos. Indústria petrolífera, empresas de energia, construtoras, empresas de auditoria ambiental são alguns dos locais de trabalho.

Planejamento e Gestão Ambiental

Planeja ações diminuir os impactos ambientais na exploração dos recursos naturais e garantir maior sustentabilidade.

Recuperação de Áreas Degradadas

Atua em projetos para recuperação de áreas poluídas em razão da ação humana, tais como: despejo inadequado de resíduos, vazamentos e acidentes ambientais de grandes proporções.

Saneamento

Atua na gestão do saneamento urbano ou na implantação de sistemas de água e esgoto para urbanizar ou melhor o abastecimento.

E a remuneração?

Assim como em todas as áreas, os salários para a carreira de engenheiro ambiental variam de acordo com o grau de responsabilidade do cargo e o nível de experiência. Além disso, cada conselho regional de Engenharia determina os pisos salariais de seus estados.

Segundo o portal Salário, a média salarial no país em 2019 é de R$ 6.400,00.

A jornada de trabalho costuma variar entre 40 e 44 horas semanais.

E a respeito das especializações da área?

Vale investir em uma especialização em Engenharia Ambiental? Sim! Por meio do curso, o aluno estuda os problemas ambientais, aspectos de saneamento do meio urbano, tratamento de resíduos e efluentes, entre outros aspectos.

O estudante tem a oportunidade de obter a atualização científica das formas de gestão do meio ambiente e o uso sustentável dos recursos naturais e energéticos.

Paixão pelo que faz

Isso mesmo! Colocamos esse título para mostrar que um bom Engenheiro Ambiental, antes de mais nada, precisa ter paixão pelas causas ecológicas e um espírito aventureiro. Aventureiro sim, por que não? O profissional precisa ir a campo, sair e desbravar os problemas.

Já deu para notar que esse profissional é essencial em nossa vida, não é? Com ele, nós conseguimos tornar o mundo melhor, mais “limpo” e sustentável para os nossos filhos e netos.

Se você acha que tem o perfil para estudar Engenharia Ambiental, vá em frente! O próximo passo é escolher a faculdade ideal. Para isso, veja se as instituições de seu interesse são credenciadas no (MEC). Esse item é essencial para que seu diploma tenha validade. Ainda, não se esqueça de verificar se o curso teve um bom desempenho no Enade e qual a reputação da faculdade no mercado!

Gostou deste post? Assine já nossa newsletter para receber diretamente em seu e-mail conteúdos exclusivos sobre profissões e vida universitária!