O novo mercado do profissional de Recursos Humanos

Especializada em soluções para Recursos Humanos, Janaína Fidelis presta consultoria, treinamento e coaching focados no desenvolvimento das pessoas e organizações. Para ela, o perfil do profissional de Recursos Humanos mudou, pois agora o departamento é visto como uma área estratégica dentro das organizações. Mais do que apenas um modelo técnico e administrativo, ele está presente no cérebro das empresas. Com vasta experiência de mercado, Janaína Fidelis veio até o UNIFEMM para uma conversa com os alunos do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Ela falou sobre o mercado, o perfil dos novos profissionais e suas competências.

 

Como está o mercado de RH atualmente?  Apesar da crise, há aqueles profissionais que conseguem achar seu mercado? Como enfrentar esse período?

Acho que existem dois pontos importantes que precisamos destacar em relação à atuação do RH e as oportunidades. A primeira é que em Minas Gerais sentimos um impacto muito grande do cenário de crise, pois é um mercado muito focado em siderurgia, mineração, gusa, que sofre muito com as quedas das commodities, com influência direta do mercado. Mas, em contrapartida, de forma menos acelerada, temos segmentos que não pararam ou apenas diminuíram os investimentos. Temos, como exemplo, os setores de tecnologia ou alimentação, pois as pessoas precisam se alimentar, independente do aumento do custo. Então, há sempre oportunidades para os profissionais.

E a hora de se preparar melhor é agora, para aqueles que buscam um novo emprego, desejam mudar de área ou por algum motivo ficaram sem emprego, para entrar neste mercado de trabalho ou no momento da retomada com mais qualificação, melhor preparados. Por isso é importante, neste momento, se preparar para o que vai vir.

 

A profissão passa por uma mudança, pois antes era tido como Departamento Pessoal e hoje mudou e se tornou Recursos Humanos. Qual é o impacto disso para os futuros profissionais?

Isso é uma coisa que temos discutido muito. O RH passou desse modelo técnico administrativo, para um modelo estratégico. Então, hoje, o profissional de RH é um profissional de negócio, ele precisa entender de negócio e participa junto com a diretoria, com a gerência, para as tomadas de decisões estratégicas. Então, o RH tem um papel diferenciado nas organizações.

Se antes fazíamos um treinamento porque era bom ter uma sala cheia de gente treinando, hoje a gente faz um treinamento para melhorar a qualificação daquela equipe que vai consequentemente melhorar os resultados da empresa. Então, essa é a grande mudança, pois deixa de ser operacional para atuar na estratégia.

 

Qual o tipo de profissional de RH que o mercado procura hoje?

Primeiro, é importante estudar muito, avaliar o mercado, não só local, mas também internacional. Quais são os impactos econômicos nas empresas? Estudar as disciplinas de relacionamento humano e estar sempre atento às necessidades dos clientes. Saber o que cada negócio precisa, ter um bom relacionamento, criatividade, fazer sempre mais com menos, como treinar as pessoas com os recursos intelectuais que eu tenho dentro da minha empresa são requisitos essenciais hoje. O mercado busca profissionais engajados, preparados para trabalhar em equipe, pois as relações dentro das empresas hoje estão diferentes, por isso é importante saber transitar bem entre os departamentos dentro da organização. Isso faz a diferença como profissional.

Especializada em soluções para Recursos Humanos, Janaína Fidelis presta consultoria, treinamento e coaching focados no desenvolvimento das pessoas e organizações. Para ela, o perfil do profissional de Recursos Humanos mudou, pois agora o departamento é visto como uma área estratégica dentro das organizações. Mais do que apenas um modelo técnico e administrativo, ele está presente no cérebro das empresas. Com vasta experiência de mercado, Janaína Fidelis veio até o UNIFEMM para uma conversa com os alunos do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Ela falou sobre o mercado, o perfil dos novos profissionais e suas competências.

 

Como está o mercado de RH atualmente?  Apesar da crise, há aqueles profissionais que conseguem achar seu mercado? Como enfrentar esse período?

Acho que existem dois pontos importantes que precisamos destacar em relação à atuação do RH e as oportunidades. A primeira é que em Minas Gerais sentimos um impacto muito grande do cenário de crise, pois é um mercado muito focado em siderurgia, mineração, gusa, que sofre muito com as quedas das commodities, com influência direta do mercado. Mas, em contrapartida, de forma menos acelerada, temos segmentos que não pararam ou apenas diminuíram os investimentos. Temos, como exemplo, os setores de tecnologia ou alimentação, pois as pessoas precisam se alimentar, independente do aumento do custo. Então, há sempre oportunidades para os profissionais.

E a hora de se preparar melhor é agora, para aqueles que buscam um novo emprego, desejam mudar de área ou por algum motivo ficaram sem emprego, para entrar neste mercado de trabalho ou no momento da retomada com mais qualificação, melhor preparados. Por isso é importante, neste momento, se preparar para o que vai vir.

 

A profissão passa por uma mudança, pois antes era tido como Departamento Pessoal e hoje mudou e se tornou Recursos Humanos. Qual é o impacto disso para os futuros profissionais?

Isso é uma coisa que temos discutido muito. O RH passou desse modelo técnico administrativo, para um modelo estratégico. Então, hoje, o profissional de RH é um profissional de negócio, ele precisa entender de negócio e participa junto com a diretoria, com a gerência, para as tomadas de decisões estratégicas. Então, o RH tem um papel diferenciado nas organizações.

Se antes fazíamos um treinamento porque era bom ter uma sala cheia de gente treinando, hoje a gente faz um treinamento para melhorar a qualificação daquela equipe que vai consequentemente melhorar os resultados da empresa. Então, essa é a grande mudança, pois deixa de ser operacional para atuar na estratégia.

 

Qual o tipo de profissional de RH que o mercado procura hoje?

Primeiro, é importante estudar muito, avaliar o mercado, não só local, mas também internacional. Quais são os impactos econômicos nas empresas? Estudar as disciplinas de relacionamento humano e estar sempre atento às necessidades dos clientes. Saber o que cada negócio precisa, ter um bom relacionamento, criatividade, fazer sempre mais com menos, como treinar as pessoas com os recursos intelectuais que eu tenho dentro da minha empresa são requisitos essenciais hoje. O mercado busca profissionais engajados, preparados para trabalhar em equipe, pois as relações dentro das empresas hoje estão diferentes, por isso é importante saber transitar bem entre os departamentos dentro da organização. Isso faz a diferença como profissional.

 

Deixe uma resposta