Saiba tudo sobre o curso de Geoprocessamento

O Geoprocessamento tem conquistado o espaço no mercado de trabalho. Mas você sabe o que esse profissional desempenha e qual sua real importância em nossa vida? Nós do Unifemm temos uma enorme satisfação em lhe informar! Quem sabe, depois de ler as características da profissão, ela também não te conquista? Vamos lá?

Afinal, o que faz esse profissional de geoprocessamento?

O profissional formado em Geoprocessamento utiliza técnicas na produção e interpretação das imagens para coleta de dados sobre uma região, imóveis urbanos, rurais, confecção de mapas e as relações entre o homem e os espaços urbano e natural. Assim, ele torna-se apto a aplicar técnicas e soluções adequadas nas áreas que exigem mapeamento.

O tecnólogo em Geoprocessamento analisa conexões entre a cidade, o ambiente natural e cultural em uma projeção espacial, territorial e regional, através da identificação dos elementos que compõem o espaço, realizando medições e caracterizações do terreno.

O profissional trabalha em parceria com engenheiros agrimensores e civis, auxilia em delimitar áreas ou lotes e demarca a localização de determinados pontos.

Esses levantamentos realizados por eles são fundamentais para o planejamento urbano e a instalação de indústrias, condomínios e até rodovias e barragens.

Área de atuação

O profissional pode trabalhar em instituições públicas ou privadas (como construtoras ou prefeituras, por exemplo) e assim realizar o monitoramento de recursos naturais, da ocupação do solo, entre outros aspectos regionais.

O Geoprocessamento no ambiente rural

As tecnologias ajudam e muito o trabalho de várias áreas. Com o Geoprocessamento não é diferente. As tecnologias do Geoprocessamento ganharam um espaço fundamental na produção rural. Por que? Nós explicamos! Já imaginou o tamanho de uma propriedade rural? Pois então, é aí que o Geoprocessamento entra. Ele mapeia toda a propriedade e a produção de forma evitar futuros problemas. Como por exemplo: pastagem, açudes, barragens, estradas, entre outros.

As ferramentas do Geoprocessamento também auxiliam o mapeamento dos recursos naturais, como: solos, vegetação, recursos hídricos.

Sobre o curso de geoprocessamento

O curso envolve matérias como matemática, física e geociências. Há também matérias bem específicas como: tratamento de imagens de satélite e de radar, monitoramento ambiental que incluem topografia, sensoriamento e geodésia.

As aplicações do Geoprocessamento tornam-se mais necessárias nas sociedades que necessitam planejar e implementar o seu desenvolvimento, ou seja, a maioria, não é mesmo?

Por aí, já se percebe que o Geoprocessamento chegou para ficar.

Um grande abraço de toda equipe Unifemm.

Deixe uma resposta