Engenharia Metalúrgica: uma área com boa empregabilidade

Uma das áreas que mais necessita de engenheiros é a de metalurgia. A área está em constante evolução e, por isso, torna-se necessário que os jovens engenheiros conheçam e entendam a evolução da mesma para fazerem diante das demandas da economia nacional.

Nessa carreira, o profissional atua no setor produtivo e de pesquisas na produção de metais, ferrosos ou não, dando forma para os mesmos, além de atuar continuamente nos processos produtivos, como conformação mecânica, fundição, soldagem, usinagem, entre outros. A aplicação da metalurgia é muito ampla, vai desde a indústria de construção civil, passando pela indústria mecânica em geral, automobilística, naval, aeronáutica, alimentícia, entre outros.

Observa-se a necessidade da formação de engenheiros qualificados para atuar nos diversos setores da economia brasileira.

Novas tendências na área

O setor da metalurgia extrativa é o que apresenta maior número de engenheiros metalúrgicos, que trabalham com a produção de metais como zinco, cobre, alumínio, ouro, aço e ferrosilício, entre outros.

Na fabricação de peças, máquinas e instalações, um dos processos que mais se destaca é a fundição.

Esta permite a fabricação de peças com grande variedade de formas e tamanhos — por exemplo: bloco de motor, cabeçotes, virabrequim ou peças de extrema responsabilidade como as que se destinam à indústria aeronáutica e aeroespacial (palhetas de turbina, por exemplo) e peças pesadas, como carcaça de eólicos, para geração de energia elétrica a partir dos ventos.

Tendências e desenvolvimentos tecnológicos na metalurgia

Os motivos principais de todos os investimentos e do desenvolvimento de novas tecnologias no setor metalúrgico são:

-Qualidade;

-Produtividade;

-Meio ambiente, procurando obedecer a exigências cada vez mais severas de sustentabilidade.

Remuneração

De acordo com o Guia de Profissões do site IG, o iniciante na carreira obtém uma remuneração que pode variar entre R$ 4 mil a R$ 6 mil mensalmente. O ganho no auge da carreira pode chegar a valores acima de R$ 20 mil.

No curso de Engenharia Metalúrgica, o aluno, primeiramente, estuda as disciplinas básicas dos cursos de Engenharia, como Cálculo, Química e Física. A partir do terceiro ano do curso, começa a estudar as matérias específicas, como Processos de Transformação e Metalurgia, por exemplo. Para quem gosta de aulas em laboratórios, a Engenharia Metalúrgica também é recheada delas.

E então, o que achou do curso? Analise sua situação, suas metas, objetivos e escolha o curso que é mais a sua “cara”. Ninguém, além de você, pode decidir o seu futuro! Pense nisso e até a próxima!.

Um grande abraço de toda equipe Unifemm.