Entenda a importância da nota do ENADE para a escolha da sua faculdade

Escolher a universidade onde estudar é um desafio para muitos jovens recém-saídos do ensino médio e pessoas que desejam ampliar sua formação profissional por meio de um curso universitário. Por isso, a nota do Enade é um dos indicadores mais importantes do Ministério da Educação (MEC) para determinar se uma faculdade e seus respectivos cursos estão tendo bom desempenho.

O Brasil possui mais de duas mil instituições de ensino superior, as quais oferecem em torno de 32 mil cursos. Por esse motivo, o MEC desenvolve um extenso processo de avaliação das universidades, com o objetivo principal de promover a melhoria do ensino universitário do país.

Mas o Enade não se limita apenas a uma avaliação das faculdades e de seus cursos. Ao longo desses mais de dez anos de existência, o exame ganhou bastante credibilidade e conta muitos pontos na construção de uma carreira de sucesso.

Manter uma pontuação alta no Enade é preocupação constante das instituições. Se uma faculdade recebe uma nota baixa nessa avaliação, ela corre o risco de ter cursos fechados, reduzir o número de vagas, perder investimentos e parcerias, bem como ter a reputação manchada.

Então, é hora de você entender um pouco melhor como funciona o Enade e em que esse exame influencia na avaliação dos cursos e das universidades. Tire suas dúvidas nas linhas abaixo.

Para que serve o Enade?

O Enade é um exame proposto pelo Ministério da Educação (MEC) que acontece todos os anos para avaliar o nível dos cursos universitários Brasil afora. Enade é uma sigla para Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes.

Esse exame faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que engloba uma série de indicadores que ajudam a atestar a qualidade dos cursos de graduação e a excelência das universidades. Sua aplicação é responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Por meio do Enade, o MEC deseja verificar o desempenho dos alunos da graduação em relação aos conteúdos programáticos, às habilidades e às competências dos cursos nos quais estão matriculados.

O Enade possui um peso tão grande que sozinho equivale a aproximadamente 55% do Conceito Preliminar de Curso (CPC). Para se ter uma ideia, o CPC pode determinar a renovação do reconhecimento dos cursos superiores, ou não.

Além disso, o Enade é componente importante na pontuação de rankings de instituições de ensino superior, como o RUF (Ranking Universitário Folha), um dos principais do país.

Como funciona a avaliação?

A primeira edição do Enade aconteceu em 2004. Desde então vem sendo ampliado e revisto. E cada área do conhecimento é avaliada, no máximo, a cada três anos.

Todos os alunos ingressantes e concluintes obrigatoriamente participam do Enade, e a universidade é responsável por garantir que seus alunos sejam inscritos. Se um concluinte não realizar o exame, ele não conseguirá colar grau nem receber o diploma universitário.

No caso dos ingressantes, embora não façam a prova, eles são importantes porque fornecem dados para que o INEP tenha condições de calcular o Indicador de Diferença dentre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD). Esse indicador mede o conhecimento agregado pelo aluno durante a sua vida acadêmica. A nota é baseada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Os alunos concluintes, por sua vez, prestam o exame que é composto de duas partes:

Prova escrita

Na edição de 2017, o caderno teve o total de 40 questões, entre objetivas e discursivas. Trinta perguntas eram relacionadas a conteúdos específicos de cada área, e dez de conhecimentos sobre a realidade brasileira e mundial.

Questionário do Estudante

Item igualmente obrigatório, deve ser preenchido por todos os concluintes. Por meio dele, serão fornecidos dados de perfil socioeconômico dos estudantes, e os alunos vão dar opiniões sobre seu curso em diferentes aspectos (organização pedagógica, professores e estrutura da universidade, por exemplo).

A nota do Enade e as respostas do Questionário do Estudante são fundamentais para que sejam calculados os indicadores da educação superior (Conceito Enade, Conceito Preliminar de Curso — CPC, Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição — IGC). Juntos atestam a qualidade dos cursos e das próprias universidades.

Você deve ter percebido que o Enade não avalia o desempenho individual do aluno, mas, sim, a qualidade dos cursos de graduação, o que reflete diretamente reputação da universidade. Por isso, as faculdades também estão se empenhando cada vez mais em buscar meios de melhorar a nota do Enade de seus cursos.

Isso é muito bom porque significa que estão realizando investimentos em infraestrutura, professores, materiais didáticos e equipamentos para garantir que os alunos consigam aprender com melhores condições.

Como o Enade também reflete na carreira dos futuros profissionais, as universidades estão preparando seus alunos para prestarem a prova. Afinal, se algum aluno não estiver nem aí para o exame e resolver chutar todas as respostas, é certo que prejudicará não somente sua instituição, como também a si mesmo.

Como analisar se nota do Enade é boa ou ruim?

Para ser calculada a nota do Enade, são feitas as médias separadas das provas de Componente Específico e de Formação Geral de cada aluno. Depois são atribuídos pesos para cada uma (3 para a primeira e 1 para a segunda).

Então, as médias dos alunos são padronizadas conforme a média brasileira em conceitos de 1 a 5, sendo que a nota 3 configura a média nacional.

A nota do Enade é sempre um valor relativo, pois compara o conceito de um curso com a média do país. Ou seja, um aluno pode até ter ido bem no exame individualmente, mas se o curso obtiver um conceito menor que 3 significa que está abaixo da média brasileira.

Como o Enade impacta na minha carreira?

É cada vez mais comum que empresas em busca de novos talentos, para preencher programas de trainee ou mesmo para contratos efetivos, utilizem o Conceito Enade como elemento de diferenciação dos currículos ou mesmo critério de desempate entre os candidatos.

Um aluno proveniente de uma faculdade com uma nota baixa no Enade pode até ser cortado da seleção, se esse for um quesito adotado pela empresa. Por isso, estudar numa instituição respeitada pelos gestores de recursos humanos é um diferencial importante para seu currículo.

Mais além, empresas que possuem plano de carreira e incentivo ao aperfeiçoamento profissional de funcionários costumam conceder bolsas de estudos para cursos de graduação. Porém, se a faculdade não tem uma nota boa no Enade o subsídio pode ser cortado.

Agora, você conseguiu compreender por que a nota do Enade é tão importante na hora de escolher a sua universidade? Por isso, nunca se deixe levar apenas por marketing ou preços muito baixos de mensalidades. É importante que a sua graduação seja o pilar de uma carreira brilhante. Do contrário, isso pode custar muito caro futuramente.

Se essas informações ajudaram a entender melhor como uma universidade de qualidade é um diferencial na sua carreira, assine nossa newsletter e receba muitas outras dicas para você pode entrar de cabeça no mundo universitário.