Como descobrir qual faculdade combina comigo?

Quem está terminando o Ensino Médio, ou saiu da escola há pouco tempo, com certeza está com uma dúvida na cabeça: qual faculdade combina comigo? 

Apesar de algumas pessoas saberem desde cedo “o que querem ser quando crescer”, muita gente não faz ideia de qual carreira seguir. Se essa é sua situação, não se preocupe! 

Saiba que é natural ficar em dúvida, e que isso é, inclusive, um bom sinal, pois indica que você quer entender melhor as opções que tem para poder decidir com segurança, e não simplesmente escolher uma faculdade por impulso.

Dicas práticas para a escolha de um curso de graduação

A decisão de qual curso superior estudar pode ser definitiva em nossas vidas por dois aspectos: o primeiro, que é positivo, seria perceber que o curso realmente cumpre com nossas expectativas e nos permite ter um trabalho que gostamos e que nos gere uma boa renda.

Já o segundo aspecto pode ser negativo, visto que, durante o curso, ou após finalizá-lo, podemos nos deparar com uma realidade de trabalho bem diferente da que queríamos.

Justamente para evitar uma escolha equivocada de faculdade, e aumentar suas chances de viver a primeira situação, recomendamos que você siga algumas práticas que ajudam a escolher seu curso com mais assertividade. Confira abaixo quais são as dicas. 

Faça um teste vocacional

Uma “prova” para saber que carreira seguir. Simplificando, é nisso que se consiste um teste vocacional. Essa avaliação geralmente é criada por psicólogos e especialistas em recursos humanos e agrega diversas perguntas para descobrir em quais áreas profissionais você mais se daria bem.

As perguntas consideram interesses pessoais, atividades que você sente satisfação em fazer, seus pontos fortes e fracos, os cenários de trabalho com os quais você se identifica, entre outros elementos.

No final, a partir das suas respostas, o resultado indica áreas do conhecimento, ou até mesmo profissões concretas, nas quais você poderia ter êxito.

Oriente-se com um psicólogo

Assim como acontece com o teste vocacional, você pode buscar orientação de qual carreira seguir consultando-se com um psicólogo. Muita gente tem preconceito em visitar o psicólogo, pois acredita que esse especialista é recomendado apenas para pessoas com distúrbios ou problemas.

Na verdade, consultas com psicólogos ou terapeutas são indicadas a qualquer pessoa que sinta necessidade de conversar e resolver questões pessoais, mesmo que a pessoa não enfrente problemas psicológicos.

Esse profissional pode aplicar testes e atividades variadas, durante algumas sessões, que te ajudem a identificar as áreas de atuação que mais combinam com o seu perfil.

Aposte nos seus interesses

É importante lembrar que a escolha do curso que você vai fazer pode definir as profissões que você terá ao longo de toda sua vida. Logo, é muito mais satisfatório que seus potenciais empregos sejam relacionados a atividades do seu interesse.

Imagine que você opte por cursar Economia, pois é uma área que as pessoas dizem que garante bons salários. Com isso, as chances de arrumar trabalho em bancos e instituições financeiras serão muito altas. Mas, se você não gosta de lidar com finanças e pagamentos, como vai passar 25 ou 30 anos trabalhado com isso?

Por mais que amigos e familiares sugiram profissões que acreditam que valem a pena, você precisa ser um pouco egoísta nessa hora e pensar que quem vai ter que lidar com as consequências dessa escolha é você.

Portanto, encontre áreas que sejam atrativas e que englobem atividades profissionais em que você se enxergue atuando com satisfação.

Conheça a grade dos cursos

Uma boa forma de verificar se um curso é adequado para você é analisar a grade curricular, ou seja, as disciplinas que serão estudadas ao longo da graduação.

Saber quais assuntos você vai estudar dá boas pistas dos tipos de atividades que poderá exercer depois de formado.

Geralmente, as faculdades divulgam em seus sites a lista de disciplinas que devem ser cursadas a cada semestre. Assim, você tem a chance de saber se o curso realmente se estrutura da maneira que imagina, ou pode até identificar cursos que nem imaginava que poderiam ser do seu interesse.

Converse com profissionais

Se conhecer os cursos “na teoria” é importante, saber como eles são na prática também é essencial para escolher a graduação com mais propriedade. A melhor forma de entender isso é conversando com gente formada que já atua na área.

Você, com certeza, está cercado de pessoas que já cursaram uma graduação e que já trabalham, como seus pais, irmãos, primos, algum tio, vizinho ou um professor com quem tinha mais amizade.

Aproveite e pergunte a essas pessoas sobre o curso que fizeram na faculdade, o que mais gostaram de aprender durante o curso, as profissões que têm ou já tiveram após formados, como é a rotina de trabalho e as principais responsabilidades profissionais.

Pesquise o mercado de trabalho

As informações fornecidas pelos profissionais com quem você conversar podem ser complementadas com uma pesquisa sobre o mercado de trabalho.

Além de entender as atividades que você vai realizar depois da graduação, é importante considerar, também, aspectos como: média salarial de cada profissão, localidades onde há mais vagas de emprego, planos de carreira que você poderá seguir, tipos de estudos que favorecem a atuação em cada área, e outras informações que você considere relevantes.

Se você não tem ideia de onde conseguir tais informações, saiba que é possível usar sites de emprego como referência.

Pesquise vagas de trabalho usando o nome da profissão que você quer seguir, por exemplo: “professor de educação física” ou “advogado”. Nos resultados vão aparecer nomes de empresas, localidades, salários e benefícios oferecidos, além de pré-requisitos solicitados, como o nível de estudos (graduação, pós, mestrado, doutorado), domínio de idiomas, tempo de experiência etc.

Seguir esse itinerário de ações é uma boa forma de solucionar a dúvida a respeito de qual faculdade combina com você. Além de entender melhor as áreas pelas quais você tem interesse, você pode acabar descobrindo que tem vocação para outras atividades profissionais.

Quer por essas dicas em prática agora mesmo? Então, em vez de se perguntar “qual faculdade combina comigo?”, faça o teste vocacional que preparamos, descubra e comece a planejar seu futuro!